Torel AvantGarde PortoTorel AvantGarde Porto

História

João


O início… foi também um fim: Após 22 anos a trabalhar no setor bancário e no meio da crise, em 2008, João Pedro T. decidiu que era hora de se despedir e procurar um novo desafio. Encontrou-o na forma de uma casa típica Lisboeta, construída em 1902, com uma localização espetacular. João, juntamente com seus sócios, decidiu restaurá-la e transformá-la num B&B. Após três meses de obras, renovação e preparação, o palacete brilhava com um novo esplendor. Assim nasceu o Torel Palace: dez quartos decorados com elegância e bom gosto, uma sala de pequenos-almoços, uma pequena vila ao lado do edifício principal e uma área com piscina onde os hóspedes podiam desfrutar do pequeno-almoço ao amanhecer e à noite saborear um fresco copo de vinho verde com uma vista espetacular sobre Lisboa. A 26 de Dezembro de 2013, João Pedro e a sua equipa, na altura composta por Rodrigo, Patrícia e Sandro – receção – e por Júlia e Katia – housekeeping – deram as boas-vindas aos primeiros hóspedes. O Torel Palace rapidamente superou as expectativas. Foi aí que João decidiu estar na hora de expandir o projeto de sucesso para o edifício ao lado: um palacete negligenciado na propriedade da igreja, que costumava ser utilizada para hospedar os bispos que visitavam a cidade. Tendo ficado vazia por mais de dez anos, o escritório do bispo concordou com a ideia da renovação e de transformá-lo num B&B.

Barbara

O início...foi também um fim: Depois de doze anos num relacionamento e a trabalhar numa farmácia em Judenburg na Áustria, Barbara decidiu que estava na altura de um novo começo. Foi em Maio de 2014, quando ela e uma amiga planearam uma viagem a Lisboa. Decidiram ficar alojadas no Torel Palace e Barbara ficou logo encantada com o magnífico edifício - agora conhecido como o edifício cor-de-rosa - com a sua localização e com a fantástica equipa de funcionários.
 Acontece que, nessa mesma altura, João estava à procura de um sócio para a renovação e exploração do segundo palacete que acabava de adquirir. Barbara mostrou-se imediatamente entusiasmada em participar neste novo projeto. De volta a Judenburg, Barbara reavaliou os seus bens e apresentou uma proposta a João. Após três visitas a Lisboa, a decisão foi clara: “Sim”.
A aventura começou a 12 de Agosto de 2014: Barbara deixou a Áustria e veio para Portugal com o objetivo de começar uma nova etapa.
As obras de renovação do segundo edifício começaram em Novembro 2014 e acabaram em Abril de 2015. A 1 de Maio, o novo palacete - o edifício azul - abriu portas aos seus primeiros hóspedes. Este novo projeto teria assim uma receção carismática, um bar peculiar, um novo restaurante gourmet com uma Chef portuguesa, jovem e altamente motivada e mais 14 quartos individualmente decorados, dos quais 12 dispõem de uma vista fantástica e muitos de uma varanda.
O segundo palacete foi um desafio para toda a equipa que trabalhou com entusiasmo e garra neste novo projeto.
Ainda no mesmo ano, surge uma oportunidade que nenhum dos sócios poderia ignorar: o grande e antigo edifício ao lado do segundo palacete ficou à venda pois os seus cerca de 70 proprietários decidiriam que estava na altura da família Andrade Cunha desfazer-se da propriedade. Nesse momento, a Barbara e o João não hesitaram em apresentar a sua oferta.  

Ingrid


O início...foi também um fim: Líbano, primavera de 2015. Após quase dez anos de trabalho em Missões de Paz das Nações Unidas no Burundi, na República Democrática do Congo, na Somália e no Líbano, Ingrid sentiu que estava na altura de iniciar um novo capítulo na sua vida. Ingrid, natural de Judenburg na Áustria, já havia vivenciado algumas mudanças na sua carreira profissional, entre outros, trabalhou como jornalista, especialista em relações públicas, e no sector publicitário.
Recentemente, Ingrid sentiu que estaria na altura de voltar às suas raízes – tendo crescido numa quinta B&B na Áustria, queria concretizar o seu sonho de gerir o seu próprio espaço onde pudesse acolher pessoas de todo o mundo. Escolheu Portugal como local para o fazer – o país com o qual tinha ficado apaixonada há 20 anos atrás. Em Abril de 2015, voou desde Beirut até Viena, comprou um carro e conduziu até Portugal. Após um curso de línguas em Lisboa e alguma pesquisa de propriedades, apercebeu-se que queria um parceiro de negócios para o seu projeto. Quando voltou à Áustria durante o Verão para tratar da sua mãe e dos seus dois cães, um amigo falou-lhe da “Barbara em Lisboa”. Aquando do seu regresso a Portugal em Setembro de 2015, entraram em contacto e foi no bar do Torel Palace que, Barbara e Ingrid, ambas do mesmo distrito na Áustria, se conheceram pela primeira vez – imediatamente houve um click. Não demorou muito até que Barbara e João tivessem novidades em relação à oferta que tinham apresentado pelo edifício ao lado. Tinha sido aceite! Era claro agora, para Barbara e João, que Ingrid teria de se juntar ao Torel Palace para poderem realizar o seu sonho: renovar a “Casa do Lavra” – agora considerado um monumento nacional, construído entre 1892 e 1896. Desde então em posse da família Cunha, que tinha feito a sua fortuna com a plantação de cacau em São Tomé. Este foi o nascimento do terceiro Torel – ainda por renovar – e da cooperação entre João, Barbara e Ingrid. Manter-vos-emos ao corrente do progresso deste maravilhoso projeto, tão importante para nós. Fiquem atentos!